Trançando destinos

1 maio

O bairro São Vicente de Paula é um dos maiores do município de Parnaíba, na região norte do Piauí, com uma população de dois mil habitantes.  A comunidade é constituída por famílias numerosas que moram em habitações precárias, parte delas de taipa e chão batido. Mas o bairro é também um importante centro de extração da palha da palmeira da carnaúba, considerada a “árvore da vida” dos piauienses. As fibras retiradas da palha de carnaúba constituem a principal matéria-prima com que os artesãos executam expressivos  trabalhos artesanais.

Antigamente os homens trabalhavam na lavoura e na construção civil e as mulheres ajudavam na renda familiar como domésticas e confeccionando trançados na palha de carnaúba. Os produtos artesanais eram desenvolvidos sem qualidade e padrão próprio. As peças eram copiadas de modelos levados pelos compradores, que estipulavam os preços e vendiam os produtos em feiras e para atravessadores.

Através do ArteSol (associação de artesanato solidário), as artesãs puderam fazer vários cursos de capacitação para aprimorar a técnica e, claro, aprender a lucrar com ela.

A técnica do trançado, passada de geração a geração, notabilizou-se no norte do Piauí pelas mãos ágeis dos artesãos, que unem pontos e tramas em trançados simples, de ponto aberto, de ponto fechado, combinando cores e desenhos de formas variadas, transformando simples palha de carnaúba em obras de arte. Lá, a criatividade não tem limite. Surgem de objetos utilitários a bens decorativos.

Hoje, a Associação dos Artesãos em Trançado do bairro de São Vicente de Paula abriga cerca de 40 artesãs de todas as idades, que produzem com uma matéria-prima abundante na região. A auto estima elevada e a venda dos produtos superam as expectativas de quem vai conhecer de perto o trabalho e das próprias artesãs.

Anúncios

4 Respostas to “Trançando destinos”

  1. reiseli maio 5, 2011 às 8:59 pm #

    interesante.

    • Mary maio 5, 2011 às 9:15 pm #

      Parabéns pela iniciativa. Precisamos valorizar o que é nosso e o primeiro passo é a divulgação.

  2. Veruska Moraes maio 6, 2011 às 9:03 pm #

    É isso aí. O artesanato piauiense é um espetáculo. cada região do Piauí possui um tipo de artesanato que precisa ser divulgado.

  3. RANYERE maio 24, 2011 às 1:26 am #

    Adorei o blog, em especial essa matéria acerca do artesanato piauiense, que, sem dúvida, é uma de nossas maiores riquesas… Parabéns, pelas matérias e dicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: